Dicas para se concentrar no “Home Lab”

Atualizado: Jun 5

Durante essas últimas semanas tumultuadas, nos bastidores do Bate-Papo com Netuno, notamos que cada uma de nossas editoras estava lidando de um jeito diferente com a quarentena. Entretanto, todas têm agora um ponto em comum: estamos enfrentando os desafios de trabalhar em home office.


Algumas com mais experiência, outras com menos, resolvemos escrever em conjunto esse post com depoimentos e dicas para trabalhar em casa sem surtar.


PRODUTIVIDADE


Carla

Me encaixo na categoria das com “mais experiência” em home office. Faz três anos que trabalho exclusivamente em casa, então acho que já me acostumei com a situação de manter disciplina, concentração, de não estar em contato com pessoas ao vivo todos os dias... Compartilho algumas dicas que venho colocando em prática:


Cantinho de trabalho da Carla

Tenha um lugar definido de trabalho. Separe um canto com uma mesa e cadeira confortáveis. Não recomendo fazer isso no seu quarto (nunca na cama!). Aos poucos você vai associando aquele ambiente ao trabalho e é mais difícil relaxar e dormir no fim do dia...

  • Mantenha um horário pra cada coisa. Sua rotina de trabalho durante a quarentena dificilmente está normal, mas procure entender quais horários você tem livre para o trabalho. Por exemplo, mesmo que você só consiga 2 horas por dia de trabalho "normal" (tipo a hora que o filho está vendo TV), aproveite aquele tempo. Defina que tarefas você pode fazer nesse intervalo (ler um artigo, adiantar a escrita de um capítulo, fazer uma análise de dados, escrever um post para o Bate-Papo com Netuno etc.). Com o passar dos dias você vai vendo que outros espacinhos de tempo surgem na rotina. À medida que esses intervalos forem surgindo, atribua uma tarefa e se mantenha firme - lembre-se que nunca temos “tempo sobrando” mas não subestime o poder de curtos períodos de tempo bem direcionados.

  • Não fique de pijama o dia todo, siga normalmente com refeições no horário, faça pausas... você não está de férias e também não é escrava do trabalho.

  • Não se cobre tanto! A maioria das pessoas estão trabalhando fora de sua zona de conforto e não faz sentido esperar maior produtividade nesse momento.


Juliana Leonel

De certa forma sempre preferi trabalhar de casa, então o home office está sendo tranquilo (pelo menos enquanto o Ian não nasce, já que estou na reta final da gestação). Claro que o fato de saber que não terei prejuízos no meu salário durante esse período ajuda a manter a concentração no trabalho, e isso não é a realidade de todos.

  • Mantenha a rotina de trabalho: No geral, alterno entre leituras, escrita, responder e-mail etc e tento fazer uma lista (realística) de metas para o dia. Sinto falta das aulas e do laboratório (não dá para montar um lab de oceanografia química em casa), mas estou conseguindo render mais nas outras atividades, principalmente as que exigem concentração. Vejo isso como causa direta da diminuição nas muitas atividades burocráticas que temos que fazer no dia a dia. Por exemplo, apesar de ainda mantermos algumas reuniões remotamente, elas diminuíram em número (e até em duração).

  • Cuide dos seus orientandos: O bem-estar dos meus orientados (alguns sozinhos e longe da família) me preocupa, então tento reservar um tempo para escrever para eles (não só sobre trabalho). Além disso, alguns deles tiveram que parar atividades de campo e de laboratório e, nesses casos, estou tentando avaliar quais são as alternativas e sugerindo mudanças para continuar o trabalho sem atrapalhar nos prazos.


CUIDADOS COM A MENTE E O CORPO


Jana

Passei por uma semana de ansiedade e preocupação por causa da situação do país e do mundo. Meu marido estava de home office e eu sentava na frente do computador por oito horas, mas a cabeça pouco produzia. Então passei a ter tempo pra mim também, me afastei da rotina de checar o celular e notícias 24 horas por dia. Agora abro páginas de notícias apenas no fim do dia. Voltei a meditar e a fazer yoga. Então aí vão minhas dicas:

  • Não leia notícias o dia inteiro: separe umas horas para saber o que tá acontecendo no mundo

  • Não fique no celular o dia inteiro: isso causa ansiedade; separe um momento do dia para responder as mensagens. Tem dificuldade de colocar em prática essas duas primeiras dicas? Veja nesse site como pôr em prática a Técnica Pomodoro, isso pode te ajudar.

  • Faça exercício e meditação: muito importante para manter corpo e mente saudáveis enquanto se trabalha em casa. Busque sites, canais ou apps para isso (sugestões: app Lojong para meditação e o canal da Pri leite para yoga).

  • Tome Sol: Lembre-se da vitamina D! Aproveite para fazer exercício em algum lugar da casa onde bata Sol (se tiver um pátio ou uma varanda, melhor ainda!). Ou que tal só relaxar por 10 minutinhos aproveitando os raios pela manhã?


Suvaco e Gita participando da yoga e da meditação.

Cláudia

Acho importante pensar na alimentação, saber o que se pode deixar preparado para comer quando bater aquela fome no meio do dia, da tarde ou da noite. Então, minha dica é:

  • Cozinhe!

Os restaurantes estarão fechados e não é recomendado viver à base de fast food e comida ultraprocessada, principalmente nesses tempos em que o sistema imunológico tem que estar 100%.


Para aquelas(es) que não estão muito habituadas(os) à cozinha, ou pensam que cozinhar para apenas uma ou duas pessoas é muito difícil, existem vários sites de culinária com receitas de porções individuais e feitas com ingredientes super acessíveis, ou que ensinam a porcionar para congelar e consumir depois. Eu particularmente gosto muito do Panelinha e das séries O que tem na geladeira? E em uma panela só.


O problema é que se você gostar muito, periga ficar procrastinando o trabalho para ficar na cozinha...


E PARA QUEM TEM FILHOS?


Catarina

Já tenho uma semana de quarentena, mas ainda estou me adaptando à nova rotina. Fiquei absolutamente sobrecarregada com a quantidade de dicas para entreter crianças nesse período. Ficava exausta de imaginar que além de trabalhar em home office, cuidar da limpeza da casa, comida, ainda precisava entreter minha filha de 3 anos com atividades criativas e de cunho pedagógico. Importante adendo, eu, meu marido e minha mãe temos nos dividido nas tarefas domésticas, o que alivia muito a barra. O que consegui fazer por aqui foi:

  • Limitar o horário para ver TV: limito a TV da minha filha a 1h pela manhã e 1h pela tarde (quando aproveito para trabalhar em atividades que exigem mais concentração). O resto do tempo eu (às vezes) oriento o início da brincadeira (massinha, desenho, pintura, quebra-cabeça) e deixo ela à vontade.

  • Compartilhe a atenção: Minha filha tem brincado muito sozinha e inventado as próprias brincadeiras, mas por intervalos curtos de tempo. No resto do tempo a família se divide em brincar com ela. Tentamos estabelecer que as manhãs seriam do meu marido e as tardes seriam minhas para trabalho, enquanto o outro ficaria responsável por atender à criança, mas estamos numa dinâmica mais fluida! Quando todo mundo vai dormir eu abro o notebook e trabalho por mais umas 2h. No final de semana me dediquei a fazer algumas dessas dicas de atividades e foi bem bacana. Quem sabe eu consigo continuar com isso a partir das dicas desse post.


Mesa de trabalho da Catarina. Bem diferente da mesa da Carla, apresentada no começo do post.

Raquel

Para mim, que vivo só com meu marido, a quarentena tem sido bem tranquila. Acordo cedo, tomo banho, coloco roupa como se fosse sair e fico estudando. À noite malho em casa. Nos revezamos nas tarefas domésticas. Mas sei que para outras pessoas tem sido bem complicado, como para as mamães, que além de tudo precisam cuidar e distrair as crianças que estão em casa, em especial as menores. Por isso sondei nas minhas redes sociais o que as mulheres estão fazendo nesse caso:

  • Seja honesta: diga aos seus colegas de trabalho suas condições de home office. Avise que está com criança em casa. Isso pode reduzir sua ansiedade e nervosismo em eventualidades como, por exemplo, se uma reunião for interrompida por um choro.

  • Usar crachá: ensinar para a criança que quando a mãe está com o crachá, ela está trabalhando e não pode ser interrompida. Quando ela tira o crachá, pode ajudar com as tarefas, lanche, almoço e brincadeiras.

  • Tentar manter a rotina: se despedir da criança de manhã explicando que vai trabalhar, e então fechar a porta do quarto. Só sair no horário de almoço - aí você dá atenção, brinca, etc, e depois se despede novamente pro turno da tarde (pra essa você precisa de alguém ajudando, claro).

  • Estabeleça alguma rotina: algumas escolas estão disponibilizando atividades e aulas online que podem ser importantes para estabelecer uma rotina em casa;

  • Trabalhar enquanto o filho dorme (seŕa que tá liberado cochilo das 9h às 18h? rs)

  • Alternar com o pai (se possível): enquanto um fica com os filhos, o outro está trabalhando e à tarde se revezam, como fez nossa editora Catarina

  • Não apele para o celular: nos momentos de desespero, quando só a tela faz mágica, que tal colocar algo na TV pro filho assistir? Pode ser Netflix ou Amazon Prime também, mas coloque na TV, assim a criança fica em um cômodo específico. Além disso, o efeito do celular parece ser muito mais hipnotizante. De forma alguma coloque vídeos no YouTube, porque a reprodução é automática e sem fim, e em um momento pode começar um vídeo impróprio para crianças - mesmo no YouTube Kids. Mas não esqueça de usar a TV com moderação!

  • Permita o ócio: ter horário para fazer atividades em casa é importante, mas permita também à criança eleger a atividade que quer fazer, mesmo se for fazer nada! O ócio também é importante, estimula a criatividade, e a criar novas brincadeiras.

  • Coloque as crianças para trabalhar: calma, não é o que você está pensando. Ensine ela pode ajudar nas tarefas de casa, como arrumar o quarto, limpar a casa, lavar os pratos, regar as plantas, colocar a comida do cachorro… respeitando a idade de seu(sua) filho(a), claro.

  • Não se culpe: esse cenário é novo para muitas famílias, e todas estão aprendendo como fazer funcionar da melhor forma. Você está fazendo seu melhor.


Pra terminar, veja o depoimento (adaptado) de uma das mães com quem falei: “Trabalho escrevendo minha dissertação, lido com as lições (online) passadas pela escola do meu filho e ainda brinco com ele. A verdade é que temos mais horas de trabalho e menos horas de sono. O bom é que é tudo num só lugar, nossa casa, e assim temos mais tempo juntos”.


#vidadecientista #homeoffice #quarentena #produtividade #bemestar #crianças #teletrabalho #carlaelliff #cláudianamiki #catarinarmarcolin #janamdelfavero #julianaleonel #raquelmoreirasaraiva


189 visualizações

Assine nossa Newsletter

Entre no nosso Grupo do Whatsapp

Nos siga nas redes sociais

  • Facebook ícone social
  • Twitter
  • Instagram

© 2019 por Bate Papo com Netuno. Criado com Wix.com por Júlia Gonçalves